Diretório

Associação de Paralisia Cerebral de Viana do Castelo

Somos uma IPSS sem fins lucrativos que apoiamos crianças, jovens e adultos com paralisia cerebral e situações neurológicas afins e outras de âmbito neuromotor do distrito de Viana do Castelo.
   
Rua 25 de Abril nº 9 Santa Marta de Portuzelo
4925-010 Viana do Castelo Viana do Castelo
  • NIPC 506641090
  • Banco BPI
  • IBAN PT50-0010-0000-3701-5680-0016-8
  • Consignação 0,5% IRS

BI da Instituição

  • Associação
  • A APCVC é uma Instituição particular de solidariedade social, sem fins lucrativos, cuja missão é dar resposta às necessidades da pessoa com paralisia cerebral e situações neurológicas afins e outros de âmbito neuromotor do distrito de Viana do Castelo.

    APCVC a reabilitação como marca de qualidade.
  • - Inclusão/inserção do cliente

    - Comprometimento com a comunidade

    - Trabalho em equipa multidisciplinar e transdisciplinar

    - Melhoria contínua da qualidade dos serviços

    - Inovação vocacionada para o cliente

    - Ética e respeito na relação com o cliente; dignificação da pessoa com deficiência

    - Promoção da qualidade de vida do cliente
  • 2003
  • janeiro de 2003
  • Acção Social; Informação/Comunicação;
  • Pessoas com deficiência;
  • Ambulatório; Atendimento Social e Psicológico; Centro de Recursos; Centro Terapêutico; Hidroterapia; Hipoterapia; Intervenção Precoce;

Apoio em Regime Ambulatório - ARA

Apoio a crianças a partir dos seis anos, jovens e adultos com paralisia cerebral e situações neurológicas afins e outras de âmbito neuromotor em todos os concelhos do distrito, em regime ambulatório, numa dinâmica de intervenção de apoio ao nível psicossocial, educacional, na transição para a vida ativa, no posto de trabalho e na reabilitação neuro-motora.

Crianças, jovens e adultos com paralisia cerebral e situações neurológicas afins e outras de âmbito neuromotor do distrito de Viana do Castelo, a partir dos 6 anos..

Áreas profissionais:
Fisioterapia
Terapia Ocupacional
Terapia da Fala
Psicologia
Serviço Social

Departamento médico:
Medicina Física e Reabilitação
Pediatria do desenvolvimento
Neuropediatria
Ortopedia
Neurologia
Cirurgia Pediátrica

Projeto de Apoio às Escolas/C.R.I.-Centro de Recursos Para a Inclusão

Projeto de Apoio às Escolas ou Centro de Recursos para a Inclusão. Foram elaborados planos de ações com 2 agrupamentos de escolas:
Monção e Paredes de Coura

Crianças com NEE sinalizadas pelos agrupamentos..

A equipa da APCVC é composta por:

uma Terapeuta Ocupacional,

uma Terapeuta da Fala,

uma Fisioterapeuta

uma Psicóloga

Acordo de Cooperação de Intervenção Precoce na Infância-ELI

Neste Sistema são instituídos três níveis de processos de acompanhamento e avaliação do desenvolvimento da criança e da adequação do plano individual para cada criança, ou seja, o nível local das equipas multidisciplinares com base em parcerias institucionais, o nível regional de coordenação e o nível nacional de articulação de todo o sistema. Para se atingir este objetivo, o SNIPI é desenvolvido através da atuação coordenada dos Ministério da Solidariedade e Segurança Social, Ministério da Saúde e Ministério da Educação e Ciência, com envolvimento das famílias e da comunidade.

O acordo é para apoiar 80 crianças dos zero aos seis anos de idade, dos concelhos de Ponte de Lima, Ponte da Barca e Arcos de Valdevez. .

A equipa constituída por
uma terapeuta da fala
uma terapeuta ocupacional
fisioterapeuta
psicóloga

Projeto de Apoio à Família - "Dente de Leão"

realizado durante o período das interrupções letivas, pretende proporcionar a um grupo de clientes do Centro de Reabilitação, uma ocupação programada de atividades lúdicas e recreativas diversificadas e permitir aos seus cuidadores a manutenção da sua rotina profissional.

crianças e jovens dentro da escolaridade obrigatória..

Uma educadora de infância e número variável de auxiliares de educação em função do número de crianças e jovens.

Linguagem Oral

“Linguagem Oral: avaliar para intervir” apresenta-se como proposta de inovação social, de intervenção junto de crianças c/ idades entre 4 e 5 anos, para avaliação precoce necessidades especiais e intervenção junto das educadoras regulares e encaminhamento para consulta neurodesenvolvimento. A iniciativa surge da experiência piloto; do projeto de intervenção c/ parceria do A. Escolas Monção, Município Monção, APCVC, entre 2015/2017. Propõe-se, através da medida de Parcerias para o Impacto, consolidar o modelo, alargar intervenção a mais municípios, validar metodologia e disseminação no país.

  • Técnicos Internos
    • 1
    • 3
    • 13
    • 0
    • 2
  • 1
  • 1
  • Técnicos Externos
    • 0
    • 0
    • 0
    • 0
    • 0
  • 1
  • 0

apoio pontual em atividades externas 35 21

Sem informação disponível

Sem informação disponível